Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mochila Vermelha

Qui | 01.09.16

Trabalhar para a brancura

Espero não ser a única a carregar esta cruz! A verdade é que nasci com a pele extremamente branca e assim continuo, fazer o quê? Pergunto-me se cometi algum crime? Começo a desconfiar se não existe por aí um artigo escondido na Constituição da República Portuguesa a dizer que é proibido ter pele extremamente branca em Portugal....

 

As pérolas que tantas vezes ouço, são muitas, mais ou menos deste género:

 

- Andas a fazer reclame à lixívia! (Ouvia esta muitas vezes quando era adolescente e isso afetava-me bastante!)

- Já foste de férias!!??? Tás tão branca....

- Ainda não foste à praia, pois não? Tás tão branca....

- Ai coitadinha, não tem ninguém que a leve à praia! (Esta ouvi quando passava na rua, vinda dos jardineiros que andavam a cuidar das plantas...)

 

Quando era mais novinha, ainda uma adolescente, ficava muito irritada com esta minha característica e com os comentários dos colegas, sempre que vinha o Verão passava um mês na praia e lutava religiosamente para adquirir o tão desejado bronzeado, só para passado umas duas semanas, ver a pele toda a escamar e voltar à minha brancura!

 

Quando entrei nos vinte, caiu-me a ficha, para quê lutar contra o meu aspeto? Não vale a pena! Decidi aceitar-me como sou e não fazer caso do que os outros dizem. Mas, nunca soube muito bem como reagir aos comentários. Apenas fazia um sorriso amarelo e encolhia os ombros. No entanto agora faço questão de responder. Digo coisas do género, pois, manter a brancura dá muito trabalho, ou, gosto de ser branca, ou, o Sol faz rugas e envelhece a pele,....

 

E entretanto deixei de me importar de mostrar as minhas pernas super brancas! No Verão ando sempre de saia ou de vestido. Quem não gosta, não precisa de olhar!

 

Pois é, na verdade, nós pessoas com pele extremamente branca também fazemos férias e vamos à praia, por mais que isso possa surpreender! No entanto, desculpem-me se não consigo nem gosto de passar quinze dias na praia de papo para o ar. Tenho outros interesses, apesar de adorar ir à praia, quando vou de férias prefiro ir conhecer os lugares, a cultura, arquitetura, a gastronomia, as pessoas, não vou andar horas e horas de avião para estar fechada num resort e numa praia (nada contra quem faz isso - gostos não se discutem!). Aliás, o meu dia de praia ideal compreende os seguintas passos:

1. Chegar à praia pelas 17 ou 18 horas;

2. Esticar a toalha;

3. Tirar a roupa;

4. Ir para água e ficar lá a chapinhar uma hora ou mais;

5. Secar um pouco;

6. Vestir a roupa e ir embora.

 

Se as férias proporcionarem uns belos mergulhos, tanto melhor! Mas praia tenho aqui ao lado, por isso não é essencial! E não preciso que me levem, se me apetecer, vou!

 

Bem, apesar de o Sol ser necessário e fazer bem à saúde, em demasia faz muito mal, a mim causa-me impressão ver as pessoas com a pele tão tisnada, seca e envelhecida! Afinal, fico feliz por ter a pele extremamente branca, de me resguardar do Sol pois queimo com muita facilidade, e por praticamente não ter rugas, apesar de já ter passado dos 30 (pronto, tudo bem a genética também tem o seu papel, mas é um facto que o Sol contribui e muito para o envelhecimento precoce da pele)!

 

Cada um sabe de si, por isso, deixem as pessoas com pele extremamente branca em paz! Elas sabem que são brancas, não necessitam de ser constantemente informadas disso. Também temos direito de por cá andar!

 

O inteligente previne-se de tudo; o idiota faz observações sobre tudo.

Heinrich Heine

 

 

11 comentários

Comentar post