Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mochila Vermelha

Dom | 29.05.16

Irreverência!?

Na fase de preparação para o meu casamento, uma das minhas grandes preocupações foram os sapatos! Não percebo nada de moda, nem sou uma daquelas pessoas sempre fashion. Simplesmente há modas que não "me assistem ". Se não gosto ou não me cai bem, não uso, paciência! Quanto a sapatos, têm que ser confortáveis! Grande dilema! Para uma noiva, fica sempre bem mais uns centímetros, então eu que sou baixinha, precisava mesmo! Mas normalmente conforto, elegância e saltos altos não costumam combinar muito! E depois sou esquisita com sapatos!

 

Bem, procurei e desesperei! Não havia nenhuns que me enchessem as medidas! Devo ter visto uns bons centos de sapatos! Até que um belo dia, já estava eu convencida que iria comprar uns corriqueiros sapatos de noiva, iguais ou semelhantes a tantos outros, eles lá apareceram! Já nem sei bem onde, mas foi numa das minhas buscas online! Assim que os vi, tinha que os ter, pois eram mesmo a minha cara!

 

E parece que foi uma boa decisão, para além de bonitos, irreverentes, elegantes, eram também bem confortáveis para a classe "stiletto" ou similar. Foram também um grande sucesso, pois toda a gente comentou como os meus sapatos eram espetaculares! Nunca se consegue ser muito original com vestidos de noiva e penteados, a não ser que vá vestida de vermelho, ou algo assim do género! Eu pelo menos consegui-o com os sapatos, e fiquei super feliz, pois ainda hoje os adoro.

 

Os eleitos foram uns sapatos da marca "Dogo", denominados "Mr and Mrs", não poderia haver algo mais adequado à ocasião! Ainda hoje continuo a fazer colecção de sapatos e botas da marca. Fiquei fã!

 

Os sapatos:

 

IMG_4087.jpg

 

IMG_4090.jpg

 

Qui | 26.05.16

Chegaram.....

Finalmente chegou a minha encomenda. Mal posso esperar para experimentar todos. Querem espreitar o que é?

 

oleos.jpg

 

Neste momento, já gastei praticamente tudo o que tinha. Como referi já num outro post, tenho vindo aos poucos a deixar de usar cosméticos convencionais, um pouco porque mesmo os que têm um preço elevado usam compostos químicos de fraca qualidade e no seu todo bastante prejudiciais à pele e à saúde. 

 

Estes óleos biológicos são excelentes, deixam a pele macia e nutrida, muitos deles são ainda óptimos para o cabelo! Sou de tal forma fã, que não uso cremes, o óleo serve para tudo, para desmaquilhar, limpar e hidratar, e ainda poupo dinheiro e espaço!

 

Os óleos que comprei são os seguintes:

  • Óleo virgem de amêndoa suave biológico - um dos mais conhecidos e utilizados,  é rico em vitamina A, B1, B2 e B6 e riquíssimo em vitamina E, por isso é considerado um poderoso antioxidante. Hidrata e amacia a pele, cutículas e cabelos.
  • Óleo virgem de calophylle biológico - possui propriedades antibióticas que estimulam a regeneração e cicratização da pele. Ajuda a tratar acne, manchas, cicatrizes, estrias, recomendado a quem sofre de eczemas, conjuntivite, é ótimo para nutrir a pele ressecada.
  • Óleo virgem de jojoba biológico - possui efeitos anti-inflamatórios, sendo muito utilizado para aliviar queimaduras solares e reduzir inflamações de lesões na pele. É considerado um dos melhores remédios naturais para o tratamento da caspa e para estimular o crescimento dos cabelos.
  • Óleo virgem de ricínio biológico - é um excelente estimulante do sistema imunológico, penetra na pele oferecendo hidratação e estimulando a produção de colágeno e elastina prevenindo o aparecimento de rugas e linhas de expressão. Actua ainda na queda de cabelo, nos problemas do couro cabeludo e na hidratação do cabelo.
  • Óleo virgem de macadamia biológico - possui ácido palmitoléico ou ómega-7, que pode ser encontrado na secreção sebácea natural da pele, principalmente nos bebés, crianças e adolescentes. Com o envelhecimento a quantidade dessa gordura vai diminuindo, tendo que ser reposta através da alimentação. Desta forma este óleo ajuda a manter a saúde da pele, tornando-a mais jovem e bonita.  Ajuda a hidratar e proteger os cabelos de produtos químicos, é ótimo para os desembaraçar e dar elasticidade.

 

Agora vou experimentar e ver os resultados!

 

Dom | 22.05.16

A Mochila Vermelha em Destaque

destaque2.jpg

 

É verdade! Com menos de um mês de existência, a Mochila Vermelha está nos destaques! Não podia ter tido um Domingo melhor! Obrigada Equipa Sapo! Estou muito feliz, e já com muitos rascunhos de posts em fase de maturação.

 

Falando um pouquinho da história deste blog. Foi criado durante o ano de 2015. Os posts em rascunho por lá se mantiveram sem nunca terem sido publicados. Até que em Abril de 2016, já numa fase mais calma, lá decidi que estava na hora! Foi aí que publiquei os primeiros dois posts!

 

Brevemente falarei um pouco mais sobre mim!

 

A todos, continuação de um bom fim-de-semana!

Qui | 19.05.16

Mochila em Alerta

Se vai ou está a planear viajar até à Tailândia, tenha em atenção que o parque marinho de Koh Tachai vai estar encerrado indefinidamente. Em causa está a recuperação do frágil ecossistema da ilha que se tem ressentido devido ao aumento do turismo. Convém prestar atenção a pacotes turísticos que possam ainda conter viagens para este destino, será certamente dinheiro perdido! E também cuidado com os pretensos postos turísticos oficiais na Tailândia, a maioria são clandestinos. Sempre ouvi dizer que o "seguro morreu de velho"!

 

Alerto ainda para o facto de os parques marinhos tailandeses encerrarem todos os anos, entre Maio e Outubro.

 

Para mais informações consulte a notícia.

 

A Mochila Vermelha deseja-lhe umas boas e informadas férias!

Ter | 17.05.16

Mochila Existencialista

Muitas vezes dou comigo a pensar.... o que é a vida? porque existimos? porque nascemos? porque morremos? há vida para além da morte? o nosso destino está traçado? ...? ...?

 

A verdade é que realmente ninguém sabe! Existem várias teorias sobre a origem da Via Láctea, sendo a que reúne maior consenso a Teoria do Bing Bang. Por mim tudo bem, tudo foi criado a partir dessa grande explosão! Mas, qual foi a causa dessa explosão e porque aconteceu? Bem, posso continuar aqui a colocar questões que certamente nem têm resposta.... Talvez o encanto da vida seja esse mesmo, não saber a resposta a estas questões! 

 

Entretanto, descobri uma excelente série da National Geographic, "A História de Deus" com Morgan Freeman. Só o facto de ser narrada em primeira pessoa por ele já é uma vantagem, para mim tem a apelidada "voz de rádio"! Depois explora vários temas pertinentes sob várias perspetivas, não só do Cristianismo, mas também de todas as outras religiões, Islamismo, Budismo, Judaísmo, Maoismo, tribos australianas, ..., e também segundo civilizações já extintas, como os Egípcios, Maias e outras menos conhecidas como uma que habitou em Gobekli Tepe, na Turquia! Estou a achar super interessante, e penso que o é tanto para quem é religioso como para quem é ateu! Pois acaba por ser também um documentário histórico, muito bem feito! 

 

Fica aqui um descritivo para quem tiver interesse em ver: A História de Deus

 

Já agora hoje é o Dia Mundial da Hipertensão! E o que é que isto tem a ver com este post? Nada. Mas hoje deu-me para estas divagações! E nunca se sabe se não há um rastreio gratuito perto de nós! Vale sempre a pena verificar, pois segundo consta a hipertensão é assintomática! 

 

 

Qui | 12.05.16

Bolo Improvável de Nêsperas

A minha imaginação tem andado fértil ultimamente, sempre a magicar projectos de decoração e a imaginar receitas. Esta última decidi experimentar.

 

A ideia surgiu após uma visita a casa dos familiares do meu marido. O resultado foi que trouxemos um saco cheio de nêsperas super doces. Como já estavam bem maduras surgiu a ideia de fazer um bolo com elas. Mas não se trata de um bolo muito convencional, pois não uso margarina e tento limitar a quantidade de açúcar.

 

Aqui fica a receita.

 

Ingredientes:

IMG_20160510_194600856.jpg

 

 - 4 ovos

- 50 gr de açúcar integral

- 3 colheres de sopa de óleo de coco biológico

- 1 caneca e meia de farinha de trigo

- meia caneca de farelo de trigo

- meia caneca de farelo de aveia

- 1 copo de água

- 1 colher de sopa de mel

- fermento para bolo qb

- nêsperas descaroçadas e sem pele

- canela

 

Preparação:

 

Separar as gemas das claras. Misturar as gemas com o açúcar e o óleo. Aos poucos ir adicionando a farinha e o farelo de trigo e aveia, alternando com a água. As quantidades poderão ter que ser ajustadas (sou péssima em quantidades, pois faço sempre tudo a olho, vou apenas controlando a consistência da massa, nem muito líquida, nem muito dura). Eu nunca faço bolos muito doces, logo, quem preferir pode optar por colocar mais açúcar ou mel, cuidado que o açúcar integral adoça muito mais! Depois de tudo misturado, adicionar o fermento e as claras batidas em castelo.

 

Num tacho, colocar as nêsperas preparadas, um pouco de mel e uma colher de açúcar se assim o entenderem e polvilhar com canela. Levar a lume brando para cozinhar um pouco e ganhar um pouco de calda.

 

Preparar uma forma rectangular, barrar com um pouco de azeite e polvilhar com farinha. Colocar metade da massa, depois as nêsperas e por fim o resto da massa. Levar ao forno com uma temperatura não muito elevada.

 

E que delícia que ficou!

 

IMG_20160510_205433919.jpg

 

 

 

IMG_20160510_205650125.jpg

  

Qua | 11.05.16

Improviso na Costura

Já há algum tempo fui à feira e comprei um monte de tecidos, daqueles retalhos que se conseguem a bom preço. Estes têm andado lá por casa à espera que pegasse neles, entretanto mudei de casa, embalar tudo de uma e transportar para outra e depois arrumar tudo, leva muito tempo e dá trabalho. O facto de ter mudado para uma casa sem mobília ainda complica mais. Agora que já temos o essencial na casa, posso começar a pensar nas decorações. São vários os projetos que estou a implementar, mas o tempo chuvoso não tem ajudado, logo está bom para me dedicar à costura!

 

Há um tecido em particular que adorei e que gostava mesmo de transformar numa cortina, mas tinha um problema, muito pequeno! Em altura até estava bem, mas era muito estreito para uma cortina convencional!

 

Cá está ele, não é lindo?

IMG_20160509_183552781.jpg

  

Bem, se não dá para fazer uma cortina convencional, dá para improvisar, não é?

 

Então, peguei no tecido e fiz um misto de cortina japonesa com convencional. Como não tinha tecido suficiente para fazer presilhas, nem para colocar uma barra de franzir, fiz uma aba para poder colocar o varão do cortinado. Até coloquei um aplique de renda na terminação. Na verdade não sou nenhuma especialista em costura, mas até fiquei bastante feliz com o resultado. Acho que vou repetir este tipo de cortinado no outro quarto...

  

IMG_20160509_222341515.jpg

 

 

IMG_20160509_222431506.jpg

  

Talvez até coloque uma pequena calha no fundo, para ficar mesmo direitinha. Vou pensar no assunto!

 

E para já não posso mostrar mais, pois os restantes projetos ainda não estão terminados! Talvez em breve!

 

Qui | 05.05.16

O Topo do Algarve - Monchique

No outro dia, assim de impulso, decidimos ir até Monchique e subir até à Fóia. É verdade, nem só de praia é feito o Algarve. Cada vez mais aprecio a tranquilidade das zonas rurais e da serra nesta bela região do país.

 

Monchique intitula-se como o “Topo do Algarve”, e de facto possui no seu concelho o local com maior altitude da região. A Fóia, localizada em plena serra de Monchique fica a 902 metros de altitude, em dias de céu limpo tem-se uma vista deslumbrante da costa algarvia.

IMG_20160424_171357450.jpg

 

 

IMG_20160424_172205064.jpg

 

A vila de Monchique é muito pitoresca e bonita, podem-se percorrer as suas estreitas e ingremes ruas e apreciar a sua arquitetura tradicional, sempre com lindas vistas para a serra. Não pode perder os petiscos da vila, como por exemplo o famoso bolo de tacho, o mel, a aguardente e os licores, os enchidos e claro comer a comida típica num dos seus maravilhosos restaurantes.

 

Locais de interesse:

Igreja Matriz de Monchique

Convento de Nossa Senhora do Desterro

 

IMG_20160424_180340185.jpg

 

IMG_20160424_182712367.jpg

 

IMG_20160424_183911068.jpg

 

IMG_20160424_184319786.jpg

 

IMG_20160424_185743539.jpg

 

 

 

IMG_20160424_190106667.jpg

 

 

IMG_20160424_190540687.jpg

 

 

IMG_20160424_185441994.jpg

 

IMG_20160424_184021238.jpg

 

 

Caldas de Monchique é também um local a visitar, famosa pelas suas águas termais. A Vila Termal das Caldas é constituída por 5 Hotéis:

  • Hotel D. Carlos
  • Hotel Central
  • Estalagem D. Lourenço
  • Apartamentos D. Francisco
  • Hotel Termal

 

A partir destes é possível fazer os tratamentos termais e usufruir da natureza:  ribeiras naturais, caminhos pedonais e de montanha, parque de merendas,  e ainda do fabrico artesanal de pão com chouriço.

 

Não muito longe das Caldas de Monchique, no Sítio de Vale de Boi, é possível visitar o Parque da Mina, um parque temático localizado numa antiga quinta com 6 hectares. Neste pode visitar uma casa senhorial do séc. XVIII, assim como algumas tradições da Serra de Monchique, mercearia, sapateiro, carpintaria, costureira, destilaria de medronho, agricultura, fabrico do pão e do mel, extração de minério, fabrico do carvão vegetal e ainda animais de quinta, meios de transporte antigos, miradouro, ponte suspensa sobre a cascata, zona húmida para os dias mais quentes, espaços para diversão infantil piqueniques e eventos.

 

Parque da Mina

 

Quando visitarem Monchique, contem por favor como foi !

Qua | 04.05.16

Por falar em alimentação saudável

Desde criança que ouço falar que devemos ter uma alimentação saudável e que “somos o que comemos”. Aprendemos que temos que comer sopa, legumes, saladas, carnes magras, peixe, leguminosas, evitar os açucares, gorduras e o excesso de sal. Parece fácil, não? À partida basta-me ir ao supermercado e adquirir estes alimentos. Mas a realidade não é assim tão simples, isto porque entretanto surgiram certos vilões como os organismos geneticamente modificados (OGM), vulgarmente denominados por transgénicos, e outros como o muito recentemente falado glifosato.

 

Em jeito de curiosidade o primeiro OGM a ser comercializado foi o tomate Flavr Savr, que foi alterado para não apodrecer tão rapidamente (foi autorizado para cultivo e consumo em maio de 1994 nos EUA e retirado em 1997).

 

O primeiro transgénico para cultivo em toda a União Europeia foi o milho MON 810, da Monsanto, autorizado em 1998 pela Comissão Europeia. Em Portugal foi introduzido com propósitos comerciais em 1999, retirado ainda nesse ano e voltou a ser introduzido em 2005.

 

A característica transgénica mais importante, e que ocorre em 59% da área cultivada, é a tolerância a herbicida (o que permite ao produtor aplicar herbicida enquanto a cultura está a crescer sem que esta morra). Consultar dados. E qual será esse herbicida? Nada mais nada menos que os que usam glifosato na sua composição.

 

E porque é que isto é tão preocupante? Para já porque os herbicidas infelizmente são amplamente utilizados em Portugal, em todo o tipo de culturas para preparação dos terrenos, não só nos transgénicos. Em 2014 venderam-se em Portugal 1600 toneladas, o que o torna um dos mais usados no país. Muitos agricultores ao aplicar não respeitam as dosagens, nem os intervalos de segurança. Não existem controlos sobre o nível de glifosato na água que bebemos, nem nos alimentos que ingerimos. E não é apenas na agricultura que o glifosato é usado, também as Câmaras Municipais o usam para matar as ervas daninhas nos passeios, jardins, estradas e cemitérios, de acordo com a notícia publicada no Diário de Notícias, das 308 Câmaras Municipais do país, inquiridas pelo Bloco de Esquerda, se usam glifosato e em que quantidade, 107 responderam, 89 afirmaram que usavam, enquanto apenas 18 disseram que não. Outro alerta prende-se com o facto das rações para os animais serem feitas muitas vezes com recurso a soja e outros cereais trangénicos. Ou seja, direta ou idiretamente acaba por chegar ao nosso prato.

 

Numa reportagem recente, no programa Linha da Frente da RTP1, foi feito um estudo em famílias portuguesas, sobre a concentração de glifosato nos seus corpos, os resultados não poderiam ser piores, a presença deste pesticida na urina é muito elevada. Os resultados portugueses, apesar de não serem representativos, quando comparados com os resultados provenientes de um estudo alemão de 2015, demonstram que o melhor resultado português é três vezes superior ao pior resultado alemão.

 

Para acrescentar mais lenha à fogueira, o glifosato foi declarado como "carcinogéneo provável para o ser humano" pela Agência Internacional para a Investigação sobre o Cancro da Organização Mundial de Saúde.

 

Vale a pena assistir à reportagem:

 

E nós, que podemos fazer para conseguir ter uma alimentação saudável?

 

A única solução é mesmo optar pelos produtos biológicos e orgânicos certificados. Infelizmente o preço não é convidativo, mas na minha opinião é melhor cortar noutras coisas e investir na nossa saúde. Até porque se todos começarmos a boicotar estes produtos venenosos, optando pelos biológicos, mais agricultores se tornarão produtores biológicos, aumentando a sua oferta no mercado, fazendo com que os preços baixem. Eu pelo menos quero ter essa esperança.