Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mochila Vermelha

Qua | 30.11.16

Manualidades Mobiliárias II

Neste departamento, tenho ainda a apresentar a minha outra obra de arte com paletes.

 

Para além da cama, decidi também fazer um sofá com o recurso às paletes. Podem ver algumas das peças que compõem este puzzle clicando aqui.

 

Na minha modesta opinião, as únicas pessoas que se sentam num sofá são as visitas. Para mim esta peça tem que servir para me poder deitar, esticar, espreguiçar e basicamente não fazer nada da forma mais confortável possível. Logo, um sofá tem que permitir que os residentes de uma casa se possam deitar.

 

A nossa sala não é muito grande, pelo que não podemos ter um sofá excessivo, tendo ainda que possibilitar o "dolce fare niente" que tanto desejávamos.

 

Depois de todo aquele lixar, passar primário e pintar que já referi no post sobre a cama, este foi o resultado. O cobertor que vêem no post da "Azáfama" foi convertido nas duas almofadas gigantes, que também fui eu que fiz. As almofadas pequenas, comprei já feitas!

 

IMG_2521.JPG

 

 Agora, faltam uns quadros e fotografias para dar mais alegria às paredes e à sala!

Seg | 28.11.16

Vermelho

Sim, já sei. Pensam que estou a reinar convosco. Então tenho um blogue chamado "Mochila Vermelha" mas que depois é azul.... Que raio de conversa é esta? Agora escrevo para aqui um post chamado vermelho, mas que jeito tem isto?

 

Passo a explicar. Sou uma miúda que adora vermelho, logo, em certos aspetos tenho que fazer escolhas que incidam noutros tons. A Mochila só por ter um logo azul, não deixa de ser vermelha na vida real... ah ah confuso? Apenas julgo que o azul é mais suave para os vossos olhos! E também gosto bastante da cor azul.

 

Porquê agora um post sobre o vermelho e derivados do vermelho? Pois, principalmente no Outono e Inverno em que as roupas parecem ser maioritariamente de tons carregados e escuros eu preciso de cor. Claro que continuo a usar o cinzento, preto, castanho, azul escuro e afins, mas preciso de por lá colocar alguns apontamentos de cor para dar alegria ao meu dia. Então nada como colocar, assim como quem não quer a coisa, tons em vermelho ou bordô... Sinceramente, acho que é uma cor que me fica a matar. Tenho esta pele deslavada que morre com os tons muito claros, como o branco e o cru. O preto e tons escuros ficam demasiado carregados. Mas o vermelho, ai o vermelho, parece que me ilumina! Então no meu armário é essencial aquelas peças chave em vermelho! Uma t-shirt, um vestido, um cachecol, uma boina, uns sapatos, umas galochas. E por último rendi-me ao batom. Sempre gostei de ver o batom vermelho, mas nunca tive coragem para o usar. Até que decidi adquirir um. Comprei um da Logona (cosmética natural certificada, claro está) lindo, e de vez em quando, uso-o. E vocês por aí? Também sentem esta monotonia das cores de Outono/Inverno?

 

vermelho.jpg

 

Ter | 22.11.16

António Ribeiro Chiado

IMG_20161118_172311155.jpg

 

António Ribeiro, também conhecido como o poeta Chiado. Ao contrário do que já li por aí, não foi ele que deu o nome ao Largo Chiado, foi precisamente por ter vivido na Rua do Chiado (mais tarde rebatizada como Rua Garret) que ele ficou conhecido como o poeta Chiado.

 

A maior parte das pessoas que vão ler este post quase de certeza já passaram por ele. Trata-se daquela estátua que está mesmo à frente do Fernando Pessoa a beber o seu café na Brasileira. Pois é, por estar na sombra de um dos escritores portugueses mais famosos acaba por ser muitas vezes deixado de lado. Também por aqui perto estão as estátuas de Camões e Eça de Queiroz, que contribuem ainda mais para que fique em segundo plano. Mas não para a Mochila! Observadora como sempre, tinha que investigar quem foi este Poeta Chiado.

 

António Ribeiro nasceu em Évora, não se sabendo a data nem o local exatos. No entanto, após abandonar a Ordem dos Franciscanos (por ter sido considerado que levava uma vida demasiado leviana) foi viver para Lisboa, para essa zona do Chiado, onde faleceu em 1591.

 

Foi contemporâneo de Camões e mencionado num dos seus versos no Auto de El Rei Seleuco, de forma muito elogiosa: "que uma trova fá-la tão bem como vós, ou como eu, ou como o Chiado". Ele dedicou-se sobretudo a escrever poesia jocosa e satírica, através da descrição de quadros flagrantes da vida social do período em que viveu.

 

O Poeta Chiado pertenceu à "Escola de Gil Vicente" tendo-nos deixado quatro obras (no fundo cinco, mas uma está perdida):

  • Prática de Oito Figuras;
  • Prática dos Compadres;
  • Auto das Regateiras (existe um exemplar na Biblioteca Nacional de Lisboa e outro na Biblioteca Nacional de Madrid);
  • Auto da Natural Invenção;
  • Auto de Gonçalo Chambão, cujo único exemplar pertenceu ao Conde de Sabugosa, hoje perdido.  

 

Para consultar algumas obras digitalizadas clica aqui.

 

Avisos para guardar: do Chiado, frade que foi em Lisboa

Guardar de cão que manqueija

e de homem mui fragueiro;

guardar de quem de ligeiro

em tomar nunca se peja;

guardar de quem deseja

o alheio e quanto vê;

guardar de esperar mercê

por modo de lisongear;

guardar de praticar

entre pessoas não certas;

guardar das encobertas

e de quem falla á vontade;

guardar de fallar verdade

a quem trata com mentira;

guardar de quem suspira

co'o pesar do bem alheio;

guardar de quem sem freio

diz cada vez o que quer;

(...)

António Ribeiro Chiado

Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais sobre o Poeta Chiado.

Sex | 18.11.16

Fama para totós

WARNING: Pode conter reflexões profundas!!!

 

Isto de ser blogger amadora tem destas coisas!

 

Ontem tinha preparado um texto de resposta a um desafio e depois reparei que me esqueci de o agendar! Então lá fui publicá-lo. Daí a algum tempo fui ver se algum dos nomeados se tinha manifestado. Bem, chego à dashboard e ele é reações, comentários por aprovar, vou às estatísticas e estão 20 pessoas novas ao mesmo tempo a ler o blogue. 20!!!!

 

E eu pensei, mas que raio! Vou aos destaques ver se lá estou, nada! Ok, das duas uma, ou este desafio do Outono é muito famoso ou as estatísticas estão partidas.... De onde veio esta gente toda para ler o blogue! Pois, pois, 20 não é assim tanto! Para quem é famoso, não, mas para o meu humilde estaminé é. Ter uma ou duas pessoas a lê-lo já é a loucura.

 

Depois a Cátia disse num dos comentários que estava na página principal do SAPO! What!!!??? Com tanto post profundo que escrevo, este em que eu apareço a tentar ser engraçada mas sem o ser, vai parar a essa página! Bem a minha aspiração ao estrelato só pode ter os dias contados! 

 

sapo.jpg

 

E pronto, tive o meu momento de fama e soube bem! E já agora, nomeados no post do Outono, como ficaram as vossas estatísticas? Também aumentaram exponencialmente? Se sim agradeçam aqui à Mochila ;) (just kidding)!

 

 

Qui | 17.11.16

Tudo Sobre o Outono?

IMG_20161116_164258424.jpg

 

 

Bem, os desafios servem para desafiar, logo, quando sou desafiada a fazer um desafio, sinto-me tal e qual o Barney: "challenge accepted"!

 

Fui nomeada pela nossa querida Cátia Madeira , que por sua vez foi desafiada pela também querida Mafalda, and so on...

 

Bora lá que se faz tarde. Temos que responder a 8 questões sobre o Outono.

 

1. Café ou Chocolate - Como preferes o café ou o chocolate no Outono, e que marca bebes com mais frequência?

Sem dúvida café. Não gosto de bebidas quentes doces. Até o café bebo sem açúcar, puríssimo para desfrutar de todo o sabor.

 

2. Acessórios de Outono - o que optas mais por usar (gorros, cachecóis, luvas, etc.)?

Uso mais os cachecóis, adoro. Também adoro gorros e chapéus, mas aqui não faz frio suficiente para os usar, ou pelo menos são raros os dias que sinto necessidade de os usar durante o dia. De noite já fará mais sentido!

 

3. Música - Que tipo de música ouves durante o Outono?

As estações não influenciam os meus gostos musicais, tudo depende do meu "mood". Tanto posso ouvir Lorde, Guns'n'Roses, Coldplay, Queen, U2, como música clássica, Jonhy Cash ou Die Antwoord.

 

4. Perfume - que tipo de perfume usas nesta estação do ano?

A estação também não influencia o tipo de perfume que uso. Só gosto de perfumes frescos ou apenas óleos essenciais com fragâncias naturais (adoro jasmim por exemplo).

 

5.  Velas - que cheiro gostas mais durante esta altura do ano?

Não sou muito adepta de velas, mas tendo que escolher talvez laranja, limão ou côco.

 

6. O que gostas mais do Outono?

O Verão? Posso responder o Verão? Ohhh, não posso! Bem, talvez o cheiro da terra molhada nas primeiras chuvas. Sou uma miúda de calor e Verão, fazer o quê?

 

7. A maquilhagem preferida para o Outono.

Não costumo usar no dia-a-dia. Só às vezes quando saio para a desbunda :D.

 

8. O que esperas fazer mais neste Outono?

Uma viagem, escapadinhas de Outono. Isso sim, há sempre um motivo para viajar ;).

 

E agora, nomeio para responderam a estas questões:

1. Sónia Pereira das Quimeras e Utopias

2. Indefinido dos Pensamentos do Gajo

3. A Desconhecida de 1 Simples Desconhecido

4. Malabarista de A Malabarista

5. O Papagaio Giló de o Papagaio Indiscreto 

6. O HeteroDoméstico de o HeteroDoméstico (desculpa lá mas quero ver como vais descalçar esta bota!!!!)

 

E pronto, agora os nomeados podem responder ou não! São livres de descalçar a bota se quiserem :D!

Qua | 16.11.16

Sopa de rama de cherovia

A semana passada, um dos ítens que constava da lista de produtos biológicos que os produtores a quem costumo comprar todas as semanas me enviam, era molho de rama de cherovia (ou pastinaga). Esta raíz é muitas vezes apelidada de "cenoura branca", pois o formato é idêntico, embora a sua polpa não seja tão firme como a cenoura.

 

Por acaso já conhecia e já comi várias vezes cherovia nos tempos em que vivi em Londres, no entanto, não é algo que se veja muito em Portugal. Aliás, ela necessita de climas frios para desenvolver o seu sabor que tem ligeiras notas de anis (também a rama cheira um pouco a anis/funcho). Como principais nutrientes destacam-se a Fibra, Ácido fólico, Magnésio, Potássio, Fósforo, Cálcio, Vitaminas C e K.

 

Nunca tinha comido a rama mas decidi abraçar o desafio. Ainda mais agora que somos tantas vezes confrontados com o desperdício alimentar e muitas vezes não damos usos a certas partes de legumes e frutas injustificadamente, sendo as ramas (cenouras, cherovias, alho francês,...) bons exemplos. Então transformei a rama numa bela sopa.

 

Ingredientes:

- Batata doce

- Chuchus

- Brócolos

- Grão de bico

- Alho francês

- 1 molho de rama de cherovia

 

Preparação:

Cozer todos os ingredientes (exceto a rama) e reduzir a puré. Acrescentar a rama cortada e deixar cozer alguns minutos. Temperar com sal e azeite a gosto.

 

E já está, bom apetite!

 

IMG_20161114_210458731 (1).jpg

 

 

Seg | 14.11.16

Manualidades Mobiliárias I

Na semana que passou portei-me mal na blogosfera, não escrevi e mal apareci por cá para ler os blogues que tanto gosto de seguir! As minhas sinceras desculpas! Mas foi uma semana de trabalho mesmo intensivo, todos os dias depois de chegar do trabalho, colocava a minha roupa de trabalho das obras e lá ia eu. Mas valeu a pena, o grosso do trabalho está concluído, agora faltam os pormenores.

 

Quando decidimos mudar para uma casa sem mobília, comecei logo a magicar como iria ser a decoração. Uma das coisas que queria experimentar era fazer mobiliário em paletes. O que não fazia ideia era do trabalho que iria dar! Primeiro foi necessário arranjar as paletes, o que não é assim tão fácil. Depois foi necessário lixá-las todas, depois passar o primário e depois várias camadas de tinta.

 

E pronto, o primeiro projeto que vou mostrar é o quarto. Ainda faltam alguns detalhes, como os candeeiros de mesa e os tapetes que ainda não escolhi. Acabei por fazer também a decoração baseada no Feng-Shui, para que o descanso seja o melhor possível.

 

Algumas regras:

- O quarto deve se localizar a Sudoeste, Oeste e Noroeste.

- Quando a pessoa está deitada deve controlar e ver quem entra no quarto. A cabeceira da cama deve estar encostada a uma parede e a sua localização deve ficar na diagonal oposta à porta.

- Prefira cores suaves para a decoração, como amarelo claro, verde, lilás, azul, rosa, branco ou tons pastel.

- Opte por camas em madeira e não em metal e sem arrumação por baixo. 

- Escolha sempre mesas-de-cabeceira iguais, candeeiros e tapetes iguais, em termos simbólicos o conjunto cama-mesas de cabeceira, é a relação do casal. Decore o quarto com peças aos pares, simétricas.

- Evite espelhos em frente da cama, cabeceiras por debaixo de janelas, prateleiras por cima da cama, televisão e mesa de trabalho, ter e carregar o telemóvel na mesa-de-cabeceira, e ainda, ter livros no quarto.

 

E ficou assim (versão dia):

IMG_20161114_143502481.jpg

 

 

IMG_20161114_143612430.jpg

 

 Versão noite:

 

IMG_20161114_184214537.jpg

 

Ter | 08.11.16

Azáfama, grande azáfama....

IMG_20161105_104115276.jpg

 

Devem estar a pensar o que é que eu vou tirar de dentro da mochila desta vez...! Pois, ando aqui numa grande azáfama para completar os meus projetos na secção das manualidades! Já faltou mais, estão mesmo quase, quase, quase, quase, quase terminados!

 

Em breve contarei tudo! 

Sex | 04.11.16

Dia D do Clima

Hoje, dia 4 de novembro de 2016, entra em vigor o Acordo de Paris. Este pretende salvar o planeta. O objetivo principal é tentar evitar que o aquecimento global atinja mais 2 graus que aqueles que existiam antes da industralização. Ainda assim, este aquecimento de 2 graus na temperatura média da Terra terá efeitos devastadores, efeitos esses que cada vez mais sentimos na pele, inundações, ondas de calor, ventos fortes, erosão costeira, entre outros.

 

O Acordo de Paris resume-se basicamente em 5 pontos:

 

  1. Nova meta de aumento das temperaturas - Como já referi, trata-se do compromisso de manter o aumento da temperatura abaixo dos 2 graus relativamente aos níveis pré-industriais. Ou seja, no máximo até aos 1,5 graus. Trata-se de uma meta muito ambiciosa, pois já vamos em 0,8, sendo que na bacia do mediterrânico e na zona em que se encontra a Península Ibérica e Portugal, esse aumento já totaliza 1 grau.
  2. Cumprimento e força legal - O objetivo é que seja produzido um relatório de 5 em 5 anos, por cada país, sobre as medidas constantes do Acordo de Paris adotadas.
  3. Diferentes responsabilidades - Trata-se de uma forma de diferenciar países desenvolvidos e em desenvolvimento, em termos de recursos e responsabilidade nas emissões de CO2.
  4. Perdas e danos - É reafirmado o Mecanismo de Varsóvia, ou seja, os países mais ricos não estão obrigados a compensar financeiramente os mais pobres, mas sim a colaborar na partilha de informação, conhecimentos e apoio técnico.
  5. Financiamento - Os países desenvolvidos comprometem-se acontinuar a financiar até 2025 a um ritmo não inferior a 100 mil milhões de dólares por ano.

 

Pode não ser um acordo ideal e ser ainda alvo de muitas críticas, mas já é um princípio!

 

Para quem for curioso deixo aqui um website onde podem consultar estatísticas "ao minuto", por exemplo, sobre população, meio ambiente (florestas destruídas e emissões de CO2), consumo de água e energia, entre outros. Para consultar clica aqui.

 

E aí em casa, já adotaram estilos de vida mais sustentáveis? Então porque esperam? Não querem que os vossos filhos e netos usufruam da Terra como temos vindo a usufruir? Também fazemos parte da equação, e as nossas escolham têm impacto!

  

Vídeo da NASA:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ter | 01.11.16

Outra forma de ser verde

1_large-1-anim.gif

 Imagem daqui.

 

Agora que consegui a vossa atenção com a imagem de um barbecue sexy, vamos lá falar de assuntos importantes!

 

Apesar de o verão já ter acabado, tratando-se da época privilegiada para fazer um bom churrasco, a verdade é que temos um clima abençoado, mesmo no outono e inverno temos belas tardes solarengas que nos permitem desfrutar da vida ao ar livre. Desta forma, venho partilhar algo que me deixou ligeiramente de queixo caído quando soube.

 

E não é que existe carvão ecológico? Já conheciam? Eu não. Mas agora que soube disto, vou também passar a usar. Até porque ao ler a forma como o carvão tradicional é confecionado e as susbtâncias nefastas que coloca nos deliciosos churrascos me deixou bastante abalada. Nunca tinha pensado nisto mas é uma triste realidade.

 

Este carvão ecológico chama-se Carvão Zero.

 

Vantagens do Carvão Zero:

- Não tem toxinas, fumos e detritos;

- É mais fácil de acender;

- Queima durante 3,5 horas;

- Não tem alcatrões, furanos, naftalenos, PAHs (Polycyclic aromatic hydrocarbon), aromáticos ou fenóis;

- É 100% ecológico e produzido de forma sustentável;

- É o único carvão certificado pelo FSC (entidade de Certificação Florestal) e PEFC (Sistema Português de Certificação da Gestão Florestal Sustentável) em Portugal.

 

Basicamente, é melhor para a nossa saúde e para o meio ambiente. A boa notícia é que existe à venda em muitas lojas. Para mais informações sobre o Carvão Zero e onde comprar, clica aqui.