Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mochila Vermelha

Dom | 31.05.20

Aljezur - Algarve

Olá Mochileiros e Mochileiras!

Hoje é o último dia de maio. Apesar do calor que se tem feito sentir, o dia amanheceu um pouco cinzento. Parece que junho vai começar com chuva! De qualquer das formas estamos quase a entrar no verão. Com o avançar do tempo, estamos cada vez mais confiantes para nos aventurarmos por aí, nesta nova normalidade! Enfim, podemos desconfinar!

Assim, hoje venho falar-vos desta bonita vila algarvia! Uma das minhas preferidas! Além das suas belas praias, tem um castelo! Eu adoro estas fortificações, cheias de marcas do tempo e com a história gravada nas suas pedras!

100_0460.JPG

Numa das minhas visitas, com o Mochileiro, optámos por fazer uma espécie de mini roadtrip. Pegámos no carro e fomos pelo caminho mais lento, ou seja, passámos pelas Caldas de Monchique e pecorremos o caminho pela N267. Assim aproveitámos as belas vistas da serra e do mar, fizémos um piquenique, super agradável. Esta é a vista de Aljezur para quem chega por este lado!

100_0451.JPG

No entanto, também gosto muito de ir pela N268, junto ao mar e às praias!

O território onde se encontra edificada é habitado desde a pré-história, tal como documentado pelos vestígios que têm vindo a ser encontrados! A vila de Aljezur, foi fundada no séc. X pelos árabes, que por lá se mantiveram até à conquista definitiva pelos cristãos, no séc. XIII, em pleno reinado de D. Afonso III. Sofreu uma grande devastação com o terramoto de 1755, acontecimento que levou à construção da Igreja da Nossa Senhora D'Alva, num local mais afastado, com o intuito de aí desenvolver um novo aglomerado populacional.

Para quem gosta de caminhadas, pode optar por ir a pé até ao castelo, assim poderá apreciar a arquitetura das casas típicas algarvias. Um lindo e agradável passeio, sem dúvida!

100_0452.JPG

100_0453.JPG

100_0454.JPG

100_0455.JPG

100_0457.JPG

Após a subida, chegamos finalmente ao castelo. Este foi edificado no séc. X pelos árabes, tendo sido importante no sistema defensivo de Silves durante os séculos XII e XIII. A sua localização no topo de uma colina isolada, permite visualizar o vale por onde serpenteia a Ribeira de Aljezur, até desaguar, na Praia da Amoreira.

100_0459.JPG

100_0463.JPG

100_0464.JPG

100_0466.JPG

100_0469.JPG

Hé ainda a possibilidade de visitar museus, como por exemplo o municipal, vestígios arqueológicos (Necrópole de Vale da Telha, Povoado Islâmico de Pescadores, etc), e claro, as maravilhosas praias, tais como, Arrifana, Odeceixe, Monte Clérigo, Amoreira, Amado, entre outras. Escolha não falta!

Para mais informações, podem consultar o website do Município de Aljezur.

E com isto já estou com vontade de lá voltar!

Dom | 17.05.20

Passadiços do Paiva

Olá Mochileiros e Mochileiras!

Como vão esses planos para as férias? Ainda não sei bem o que esperar deste ano, no entanto, tenho praticamente a certeza que os tempos livres serão passados em terras lusas. Não que isso tenha algum mal! Antes pelo contrário, com tantas coisas bonitas para ver no nosso país, opções não irão faltar!

Para quem ainda não visitou os Passadiços do Paiva, adora natureza e caminhadas, então este ano talvez seja uma boa altura para o fazer, certo?

IMAG1907.jpg

Estes localizam-se na margem esquerda do Rio Paiva, no concelho de Arouca. Para quem passar por esta zona, pode também aproveitar para conhecer o Arouca Geopark, um local de enorme riqueza em termos de geossítios, aldeias tradicionais e a famosa serra da Freita, na qual não pode faltar uma visita às "Pedras Parideiras".

Os Passadiços, são lineares, ou seja, começam e terminam em locais diferentes. Há quem opte por ir e vir a pé, mas é também possível apanhar um táxi para voltar ao local de partida. Convém ter em atenção o nível de dificuldade e os quilómetros. São no total 8,7 km, o que significa que para ir e vir terão que fazer 17,4 km no total. Assim, caso se opte por ir e vir a pé, devem iniciar o percurso em Espiunca, pois, a parte mais exigente fica concentrada no meio e não no final do mesmo, isto é, ao realizar o trajeto no sentido Areinho - Espiunca, o nível de dificuldade é menor, mas isso só é válido se se optar apenas por realizar os 8,7km.

DSC_0940.jpg

Se realizarem a visita no verão recomenda-se levar fato-de-banho/biquini/calções-de-banho, pois, tanto Espiunca como Areinho têm praias fluviais. Pelo meio do percurso passa-se na Praia Fluvial do Vau. Junto a esta praia podem encontrar a ponte suspensa.

DSC_0937.jpg

 

IMAG1895.jpg

Todas as informações, regras a cumprir, recomendações e coordenadas gps podem ser encontradas no website dos Passadiços do Paiva. Lê tudo com muita atenção antes de iniciar a viagem.

IMAG1847.jpg

De resto não posso dizer muito mais. Apenas que adorei, as paisagens são simplesmente deslumbrantes, é muito relaxante mas exigente, aquelas escadas são cansativas! Por isso, preparem as pernas!

IMAG1857.jpg

DSC_0942.jpg

IMAG1906.jpg

Por favor, antes de tentarem visitar o local tenham atenção que ao dia de hoje, os Passadiços se encontram encerrados. Estou convicta que deverão reabrir em breve, mas deverão consultar o website para saber o ponto da situação. Acima de tudo, sigam as recomendações da DGS, cuidem-se!